Quem cura quem?

Quando ouvimos falar em “cura”, geralmente pensamos de imediato em doença, portanto assumimos que a cura acontece ao nível do corpo físico. Contudo, ao falarmos de cura nas terapias holísticas, estamos a falar de muito mais. Nós somos seres multidimensionais, ou seja, para além da nossa dimensão biológica, também somos seres sociais, culturais, emocionais e, acima de tudo, espirituais. Assim sendo, a cura pode ser física e/ou qualquer outro tipo de cura, relacionada com a necessidade de cada Ser.

Então, o terapeuta holístico é que vai curar o seu cliente, certo? Não! O terapeuta holístico é outro mero ser humano, mas que tem conhecimentos e competências (assim se espera) que vão ajudar o seu cliente a fazer o seu próprio processo de cura. Portanto, o terapeuta holístico assume um papel de canal, de mentor, de facilitador e nunca, mas nunca, de curandeiro, porque efetivamente não o é. Cada um de nós é o seu próprio curandeiro, porque a capacidade de (auto)cura reside cá dentro, na nossa alma, na nossa essência.

Mas, nas terapias holísticas, assim como na vida em geral, acontece algo de maravilhoso, algo de mágico. Quando o terapeuta ajuda o cliente no seu processo de cura, também este está a curar-se. E porquê? Se bem te lembras do nosso artigo “Porque me incomodo?”, de uma forma muito simplista, “é como se vivêssemos numa infinita sala de espelhos, onde eu vejo no outro aquilo que eu sou, aquilo que eu vivi, aquilo que eu sinto, aquilo que eu tenho de resolver, perdoar ou curar”. Então, como o meu cliente é um reflexo meu (e vice-versa), a cura de um é a cura do outro. E é esta a consciência que cada um de nós, terapeutas holísticos, deve ter sempre presente, com humildade e também com gratidão, pela oportunidade maravilhosa que temos de nos curarmos enquanto ajudamos outros a fazê-lo por si.

E como acontece a cura?

A tomada de consciência é o primeiro passo neste processo. Ao reconhecer que temos algo por curar e ao identificar qual a situação (ou situações), já estamos a caminhar no sentido de as resolver. E, acredita, vamos continuar a reviver as mesmas situações até que tenhamos aprendido e curado as mesmas. Isto porque atraímos para nós exatamente as pessoas e as situações que nos vão ajudar nesta aprendizagem, que nos vão ajudar a despertar a consciência do que precisa de ser curado em nós, para que seja possível a nossa evolução pessoal e espiritual.

Assim sendo, os terapeutas holísticos têm uma posição privilegiada, pois atraem até si os seres que necessitam de ajuda para curar as feridas que o próprio terapeuta também precisa de curar, de alguma forma. Com isto não quero dizer que é sempre tudo assim tão linear, mas a premissa das terapias holísticas é precisamente esta:

“A tua cura é a minha cura”

Gratidão a todos os clientes que já tive o privilégio de receber (e que ainda vou receber), meus grandes mestres!

Maria Sacramento
Mestre e Terapeuta de Reiki
Mentora de Desenvolvimento Pessoal e Espiritual
Enfermeira Holística, com formação em Saúde Materna e Obstetrícia
Doula Holística

Partilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *