Altar Sagrado

Quando se fala em altar, é praticamente impossível a nossa mente não nos levar para a religião, que nos habituou a associar o termo “altar” à conexão com figuras religiosas. No entanto, um altar não tem nada a ver com religião.

Então, o que é exatamente um altar?

Um altar é um local de poder. Através da colocação de determinados elementos, neste local é criada energia subtil, e é criada uma circulação de energia nesse espaço. Para além disso, e devido a esta potência energética, é um local que irá potenciar a introspeção e concentração na prática meditativa.

Então e quais são os elementos que devem constar num altar?

Existem variados tipos de altar, os quais incluem vários elementos. No entanto, o altar mais simples deve sempre ter 4 elementos fundamentais, que representam os 4 elementos: ar, fogo, terra e água.

Em representação da água podemos colocar por exemplo: uma taça com água, ou uma concha. Do fogo, uma vela. Do ar, incenso, ou uma pena. Da terra, uma pedra, um cristal, um vaso com terra.

Para além destes elementos base, podemos colocar o que nos fizer sentido. Por exemplo, pode-se colocar uma foto da infância, honrando assim a criança interior, ou uma foto dos pais, honrando os ancestrais. Pode-se colocar flores ou plantas, aumentando a conexão com a natureza, ou mesmo um objeto que nos é especial por alguma razão. E claro, estes elementos podem ser adicionados ou retirados, sempre que sentirmos!

Assim, não há certo nem errado na criação de um Altar. Para além do básico, o resto é seguir a intuição e claro, o mais importante, a intenção que colocamos no momento da colocação dos elementos, pois uma pedra é só uma pedra… o que a torna a representação do elemento Terra no nosso altar é a nossa intenção!

Gratidão!

Sónia Moreira
Mestre e Terapeuta de Reiki
Mentora de Desenvolvimento Pessoal e Espiritual

Partilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *