Ho’ Oponopono

Ho’ Oponopono é uma poderosa técnica, oração, mantra ou meditação (a designação utilizada é a que mais sentido te fizer), de origem havaiana. Baseia-se no amor, no perdão, na reconciliação e na transmutação. Significa “reparar” ou “corrigir um erro” e pode ser aplicada tanto em relação a nós própri@s, como em relacionamento com outr@s. Ao resolver e harmonizar situações passadas (medos, fobias, traumas, memórias… conscientes ou inconscientes) com amor, estamos pront@s para viver o presente de forma mais consciente.

Esta oração ajuda-nos a limpar memórias, que nos desconectam da nossa saúde física, situação financeira, paz, harmonia e felicidade. Esta técnica ajuda-nos a curar essas memórias, esses obstáculos mentais que, segundo a física quântica, funcionam como crenças limitantes na nossa vida, pois tudo o que acontece connosco acaba por ser o resultado/reflexo das nossas memórias. Esta limpeza ajuda-nos a conectar com o Divino que existe dentro de cada um@ de nós e a vivermos o presente com consciência e na sua plenitude.

Passo então a apresentar os mantras que constituem esta poderosa oração.

“Sinto muito” (arrependimento)

Com este mantra, assumo responsabilidade sobre a minha situação atual. Reconheço que algo (físico, mental, emocional…) aconteceu no passado e se firmou na minha memória. Esse reconhecimento, essa consciência ajuda-me a seguir em frente e mostra que estou preparad@ para a mudança necessária e/ou desejada. Cada situação que provoca em mim uma emoção/reação desconfortável, é porque isso está no meu consciente ou subconsciente, é algo que eu conheço. Devo, portanto, reconhecer ou tomar consciência disso e, a partir daí, libertar. Com esta frase é trabalhado o arrependimento, no sentido do lamento por aquilo que foi feito/dito ou até por aquilo que ficou por fazer/dizer. A tomada de consciência deste arrependimento, ajuda a libertá-lo, bem como sentimentos de culpa, de julgamento (para com @s outr@s ou para comigo) e de impotência, que constituem as memórias desconfortáveis do passado, que “assombram” a minha vida atual e que me impede de a viver plenamente, no presente.

“Perdoo-me/ Perdoa-me” (perdão)

Peço perdão a mim mesm@ e/ou a outr@s, de forma a libertar essas memórias que se repetem. Estas memórias existem de forma consciente ou apenas no subconsciente, mas estão presentes e precisam ser reconhecidas e libertadas, dando lugar à paz e harmonia no nosso coração. Tudo o que vivenciei, aconteceu por um motivo e, por muito que me deixe desconfortável pensar nisso, alguma aprendizagem eu adquiri ou posso vir a adquirir daí. Fiz o que tinha de fazer, na época em questão, e está tudo bem, pois fiz o melhor que sabia com os recursos que tinha. Portanto, praticar o perdão por mim própri@, liberta-me das amarras dessas memórias. O mesmo acontece em relação a outr@s. Mais importante do que @s outr@s me fizeram (ou eu própri@), é como eu vou reagir perante essa situação e isso é o que me vai permitir crescer e evoluir. Primeiro, devo reconhecer as emoções associadas a esse ser ou situação e, só então, posso praticar o perdão para me libertar. Se eu perdoar verdadeiramente, o meu coração fica mais leve dessas memórias que me traziam mágoa, rancor, sofrimento, desconforto, dando lugar ao amor, harmonia, paz e luz.

“O importante não é aquilo que fazem de nós, mas o que nós fazemos do que os outros fizeram de nós” (Jean-Paul Sartre)

“Eu amo-me/ Eu amo-te” (amor)

O amor é a força maior, mais potente. Ao exprimi-lo em relação a mim e a outr@s, estou a permitir que a mim retorne. Todas as nossas memórias e vivências fazem de mim quem sou hoje, portanto só posso ser grat@ por isso. Gratidão por podermos ter consciência delas, por podermos libertá-las e, consequentemente, libertar a nós mesm@s. O amor cura, o amor resolve, o amor limpa, o amor é a base da nossa existência. Eu sou amor, tu és amor, tudo é amor. Eu sou perfeit@ tal como sou e, como tal, amo-me por tudo o que eu sou. Só assim reconhecerei verdadeiramente o significado do amor e poderei amar @s outr@s também. Depois de me amar, estou apt@ para amar outros seres, que também el@s são amor.

“O amor é a nossa melhor forma de reconexão com o Divino e de transformação de toda a energia bloqueada” (autor desconhecido)

“Sou grat@” (gratidão)

A gratidão é sinónimo de encerramento de ciclos e de confiança de que tudo acontece por algum motivo e no tempo certo. Gratidão porque o meu subconsciente dá-me oportunidades de limpar e curar as minhas memórias, o meu coração. Gratidão por tudo aquilo que vivi, aprendi, conheci e experienciei. Ao sentir gratidão, estou a vibrar numa frequência elevada e poderosa, atraindo para a minha vida mais motivos pelos quais ser grat@. Nem sempre é fácil, é verdade, mas sentir gratidão por tudo aquilo que nos acontece, seja agradável ou desagradável, é extremamente libertador e facilitador da nossa cura e desenvolvimento espiritual. Posso sentir gratidão por tudo o que aquela situação ou aquele ser me ensinou, por aquilo que eu experienciei, por aquilo que eu senti, por todas as oportunidades de crescimento, por todas as bênçãos… se prestar atenção, são inúmeras as situações e os seres pelos quais sentir e demonstrar gratidão.

“Um coração grato é um íman para milagres” (autor desconhecido)

A tomada de consciência daquilo que nos prende, já é meio caminho para nos libertarmos. Está dentro de cada um@ de nós, o poder para essa libertação, para essa purificação, para essa cura. Permite-te reconhecer cada situação, cada momento, cada pessoa (incluindo tu própri@) que te fez sentir desconfortável. Permite-te sentir as tuas emoções para cada situação, momento e/ou pessoa e permite-te libertar do que te bloqueia, limita ou prende. Tudo o que eu vivi, todos os seres que conheci, todas as situações ou momentos que experienciei, fazem de mim o que sou hoje. Mas não tenho de me agarrar a isso para justificar a minha existência, pois só eu decido o que fazer com toda essa “bagagem”. O poder está em mim. Então, vamo-nos libertar e criar a nossa própria realidade. E assim é!

Gratidão!

Maria Sacramento
Mestre e Terapeuta de Reiki
Mentora de Desenvolvimento Pessoal e Espiritual

Partilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *