Vamos falar de meditar

O que é?

Quem nunca “perdeu” horas e horas a olhar, simplesmente olhar e contemplar a beleza d@s seus filh@s?! Ou ficou a contemplar o sabor daquela comida preferida ou de uma chávena de café acabadinho de sair? Ou a apreciar a beleza da Mãe Natureza, o mar, uma flor, um pássaro? Pois bem, isso foi meditar!

Cada vez que nos permitimos estar no “aqui e agora”, estamos a meditar! Seja em que posição ou em que local for, com ou sem companhia, com ou sem música e velas e afins. O presente é uma dádiva, afinal não é à toa que se chama “presente”! Cada vez que me permito saborear o presente, estou a meditar.

Quais os benefícios?

Diversos estudos realizados pelo mundo fora, em diferentes contextos e grupos, são unânimes quanto aos inúmeros benefícios da meditação, tais como ajudar a:

  • reduzir stress e ansiedade;
  • reduzir dor e outros desconfortos físicos;
  • aliviar problemas psicossomáticos (originados pelo medo e insegurança);
  • aliviar sintomas como insónias, fobias, entre outros;
  • controlar o ritmo respiratório e cardíaco;
  • aumentar a imunidade;
  • harmonizar o corpo físico, emocional e energético;
  • melhorar a capacidade de concentração e memorização;
  • desenvolver o raciocínio lógico-matemático e criatividade;
  • desenvolver a autoconsciência e autoconhecimento;
  • e muito, muito mais…

Como se faz?

Há, certamente, imensas dicas para ajudar a meditar. Há imensas formas de o fazer, das mais simples às mais “complexas”. Mas, como em praticamente tudo, se tivermos a intenção e disponibilidade (chamem-lhe “mente aberta”, se preferirem), então nada nos vai parar.

Partilho algumas dicas básicas (mas não obrigatórias), que podem ajudar:

  • Escolhe um lugar tranquilo;
  • Se fizeres uma meditação online, certifica-te que tens os dados móveis desligados (cuidado com o consumo e para não interferir com o Wi-Fi);
  • Se fizeres uma meditação com áudio/vídeo, utiliza auscultadores, para uma melhor experiência;
  • Para te concentrares melhor e diminuir os estímulos externos, o ambiente pode estar a média/baixa luz e/ou podes estar de olhos fechados;
  • Usa roupa quente e confortável (manta, meias…);
  • Opta por uma posição que te seja confortável e que sintas que vais aguentar durante o tempo da meditação;
  • Cada vez que vier um pensamento, transfere o teu foco de atenção para a tua respiração (o ar a entrar e sair, a temperatura, as sensações…), ou para a música que estás a ouvir (vais certamente descobrir novos instrumentos e outros pormenores interessantes);
  • No final desperta lentamente, levando contigo, para o resto do teu dia, essa sensação de leveza e tranquilidade.

Quem pode fazer?

Qualquer pessoa, de qualquer idade e condição de saúde, pode e deve meditar, se assim o desejar. Seja para se acalmar, para despertar a sua consciência, o seu autoconhecimento, para elevar a sua vibração, ou só “porque sim”. Não há efeitos de sobredosagem, portanto podes praticar sempre que desejares e/ou necessitares.

Partilho aqui, uma frase para reflexão e, quem sabe, pegarmos neste tema em breve: “Se todas as crianças de oito anos de idade no mundo aprendessem meditação, eliminaríamos a violência do mundo dentro de uma geração” (Dalai Lama).

Gratidão!

Maria Sacramento
Mestre e Terapeuta de Reiki

Partilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *